Cultura
Imprimir Partilhar

Cinanima está de regresso

De 8 a 14 de novembro, celebramos a 45ª Edição do CINANIMA

Num ano de renovação, o novo diretor artístico, Pedro Serrazina, traz para o  CINANIMA uma visão particular e contemporânea do cinema de animação, em expressões que se expandem para lá da tela, multiplicando-se noutros formatos, ocupando novos espaços e envolvendo a comunidade.

Sendo um dos festivais de cinema de animação mais antigos do mundo, o CINANIMA pretende assim assumir-se também como um evento sociocultural, alargando a sua atividade para além da projeção em tela. A primeira edição do simpósio animaScapes, a ter lugar nos primeiros dois dias do festival, dá corpo a esta vontade de pensar a imagem animada. A temática do Simpósio centra-se no papel da animação perante a situação atual de incerteza em que vivemos. Animadores, investigadores e académicos apresentarão projetos e discutirão a prática de um cinema de animação engajado com temas sociopolíticos, com as questões de género e o espaço urbano.

O animaScapes será uma forma de abraçar a diversidade celebrando a animação socialmente consciente e ativista. A segunda novidade será um debate dedicado aos "OLHARES SOBRE A  ANIMAÇÃO PORTUGUESA”, um evento que convida especialistas de várias áreas, da sociologia às ciências da comunicação, a refletir sobre o cinema de animação português.

Nesta primeira edição estará em análise o trabalho dos realizadores, Vasco Sá e David Doutel.

O CINANIMA terá ainda a sua própria Prequela: no dia 6 de novembro teremos a Estreia Nacional da Longa-metragem "Where is Anne Frank?” de Ari Folman (o realizador de "Valsa com Bashir”). Para além destas iniciativas, o Festival conta com um programa repleto de exibições  de animação "rebelde” e ativista; sessões de debate com os criadores; exposições; instalações de animação expandida e eventos presenciais que se contrapõem às múltiplas ofertas do mundo digital.

Com mais 2994 filmes recebidos, oriundos de 111 países diferentes, cuja seleção será exibida em 13 sessões competitivas no Centro Multimeios de Espinho, a 45ª Edição do CINANIMA, para além das habituais ‘Sessões para as Famílias’ e ‘As Escolas Vêm ao CINANIMA’, workshops e masterclasses, apresenta outros programas  especiais, tais como:
  • Animanarchy — Programa da curadoria de Daniel Suljic, diretor do Animafest Zagreb - World Festival of Animated Film - Croácia;
  • Rebellious Animation — Programa da curadoria de Olga e Michal Bobwroski, diretores do festival StopTrik, da Eslovénia.
  • America-s Latina-s — Programa de filmes da América Latina, escolhidos por Lucia Cavalchini, directora do Festival Animasivo (México);
  • ARS ELECTRONICA — Dois programas deste festival de referência na combinação da tecnologia com o cinema de animação, com a curadoria de Juergen Hagler.

Ainda no conceito de ANIMAÇÃO EXPANDIDA, não fica apenas por aqui, e sai das telas do Centro Multimeios de Espinho para a cidade, com as seguintes iniciativas:

Exposição Imagines Nostrae Animae — Animanostra 30:11:

uma exposição de ILUSTRAÇÃO E BD de 11 dos melhores ilustradores Portugueses celebrando os 30 anos do estúdio Animanostra,

e duas instalações da artista Sérvia Lea Vidakovic:
  • ‘Sisters’ — Galeria da Junta de Espinho.
  • ‘Splendid Isolation’ — Galeria/Casa Sophia de Mello Breyner Andresen — Jardim Botânico do Porto.

Nota: O Festival será em formato híbrido, ou seja, parte da programação será exibida digitalmente, em streaming, através de uma plataforma online.
Ler mais